Programa HABITUS PORTUGAL INCLUSIVO

Programa HABITUS PORTUGAL INCLUSIVO

Programa HABITUS PORTUGAL INCLUSIVO

 

Nós, ProfundaMente, já arregaçamos as mangas, e esperamos por si porque todos precisamos de si.
Implique-se no ENVELHECIMENTO, no seu e no de todos nós , ENVELHECER SOMOS NÓS.

 

  • O que se está a fazer pelo ENVELHECIMENTO?
  • O cenário será o de 1/3 da população excluída em residências assistidas?
  • Como vamos dar dignidade ao ENVELHECER e ao País?
  • Como se sustenta aos vários níveis um País empobrecido e envelhecido?

ENVELHECER é uma questão INDIVIDUAL. ENVELHECER é um problema SOCIAL. O aumento da população envelhecida é um desafio AMBIENTAL.

INDIVIDUAL, SOCIAL e AMBIENTAL contaminam-se, não podemos olhar para um sem resolver os outros.

ECOLOGIA SOCIAL é a preocupação no equilíbrio de interações entre os sistemas humanos e os sistemas ambientais. Importa redefenir questões, compreendendo os inerentes processos dinâmicos, que se redesenham constantemente com variáveis inesperadas.

A ECOLOGIA SOCIAL preocupa-se com o desenvolvimento integrado sustentado, que naturalmente se subordina a um modelo participativo populacional. A exclusão e o estigma contrariam a coesão social e o
suporte para um equilíbrio económico e social. A exclusão e o estigma não são intencionais, mas resultam da não percepção dos problemas, continuando a ser pensados segundo modelos, nomeadamente os modelos
assistencialista e paternalista, que ignoram as variáveis envolvidas no problema. A questão não diz respeito só a Pessoas de mais idade, mas a todos nós.

Exige-se consciência de todos e de todas as disciplinas, com mudança de procedimentos e de atitudes.

Obriga-nos a:

  • Repensar a valorização da participação social não em função da produtividade pela força do
  • TRABALHO, mas na definição de valores económicos e sociais que não só a força do trabalho.
  • Redefinir o conceito de TRABALHO.
  • Redefinir a ÉTICA e as várias formas de COMPROMISSO ÉTICO.
  • Estimular a RESILIÊNCIA URBANA, para encontrar soluções para os problemas das cidades, envolvendo todas as disciplinas, sob o conceito de CIDADE INTELIGENTE e HUMANA (CIH).

Propomos o programa HABITUS, usando a inteligência de formulação de problemas pelos habitantes das cidades, seus conhecedores e utilizadores, com a finalidade de reinventar a CIDADE.


Precisa-se da implicação de todos, todos os que se disponibilizam a participar criativamente, do cientista ao empresário, da autoridade ao artista, do professor ao médico, e por aí fora, envolvendo
todo o coletivo na reformulação de novos modelos sociais participativos e inclusivos.

ABITUS propõem-se construir como projeto de pesquisas, através do uso do modelo e metodologia de LIVING LAB ou LABORATÓRIO VIVO. Cria-se e repensa-se a partir da VIDA REAL para soluções
urgentes da VIDA REAL.